Terror Noturno - me ajudem por favor!

12 abril 2012
Otávio tem passado o que tenho chamado de terror noturno. Já são quatro noites de desespero total. Acorda chorando, tremendo, se esgoelando de forma que nunca tinha visto antes.

Nas duas primeiras vezes uma boa e cheia mamadeira de leite e algumas canções o fizeram parar e dormir tranquilo, mas as duas últimas que foram sábado para domingo (paramos no hospital) e essa noite de quarta para quinta foi diferente, foi pior, desesperador! Tentei de tudo, dei mamadeira, tylenol, coloquei assistir desenho, ver a água (que ele ama) chamei para um banho, passeei, cantei, embalei, saí de casa, entrei no carro. 

As únicas coisas que o acalmaram por pouco tempo foram algumas canções e o passeio. Ele só parou de verdade quando saímos pra passear de carro, e isso eram 03h00! se falassemos o que fosse dentro do carro ele soluçava, sabia que estávamos falando das crises dele. 
Na vez que paramos no hospital no final de semana o pediatra de plantão olhou tudo e estava perfeito, porém deu alguns medicamentos pra ouvido e garganta. ??? a garganta dele tava um pouco vermelha (de tanto ele gritar, lógico) e o ouvido tava um pouco vermelho (de tanto chorar) coisa que ele mesmo falou, mas mesmo assim resolveu nos dar medicação.
Não comprei nada, não vou dar medicação a toa, no dia seguinte ele acordou lindo e sorridente como sempre acorda e e hoje foi igual.

Então o que provoca o terror noturno?
Meu pai muito sábio diz que simplesmente é filho de peixe! entenderam? pois então, ele disse que eu era igual, chegava na porta do hospital e parava de chorar.
Eu acho que pode ser a janta muito tarde podendo provocar azia. - sei lá! Agito de mais antes de dormir, aqui sempre foi assim, ou quase sempre: muita festa, gritos, palmas, danças, brincadeiras, tv. Pra ele dormir desligamos tudo (nos desligamos tbm), o deito no berço, as vezes ele toma um mama, as vezes tomou antes, e dorme.

terror noturno =  pico ou salto de desenvolvimento?????????

***
O dia dele:

Acorda, toma mama, assiste desenho, brinca, almoça, assiste desenho ou brinca, dorme por 1, 2 ou 3 horas. Acorda, come ou toma mama, brinca, assiste desenho, passeia, brinca, come, toma banho ou janta, janta ou toma banho, brinca brinca brinca, toma mama e dorme. as vezes depois da janta saímos pra mais um passeio, seja na casa da vovó ou na casa da outra vovó. esporadicamente.

eaí? alguém conhece alguém que tem, ou sabe de alguém que sofre com isso? preciso trocar figurinhas! please!

*****

QUERO CHORAR QUERO CHORAR QUERO CHORAR
Escrevi tudo isso sem antes pesquisar... e olha o que encontrei no baby center...
http://brasil.babycenter.com/toddler/sono/terror-noturno/

 O que é terror noturno?
Os terrores noturnos acontecem com pelo menos 5 por cento de todas as crianças, e podem começar já aos 9 meses de idade. São um transtorno do sono misterioso, que ocorrem quando a criança está numa fase em que dorme profundamente, mas não sonha.

Durante uma crise de terror noturno, a criança pode chorar, gritar, gemer, sentar na cama e se debater. Mesmo que ela esteja de olhos abertos, não sabe que você está ali e não se acalma. A crise pode durar alguns minutos ou até mais de meia hora, e, depois que passa, a criança volta a dormir. No dia seguinte, não vai lembrar de nada.
Mas isso não é um pesadelo?
Os pesadelos ocorrem durante a fase do sono conhecida como REM (movimento rápido dos olhos), que é quando as pessoas sonham. Depois de um pesadelo, a criança tem idéia do motivo de estar assustada, e depois dos 2 anos começa a explicar o sonho.

Outra coisa que acontece com os pesadelos é que a criança pode ficar com medo de voltar a dormir, e no dia seguinte consegue se lembrar de que teve um sonho ruim.

O que eu posso fazer na hora do terror noturno?
É claro que seu primeiro instinto vai ser tentar acalmar seu filho, mas é bem possível que nada que você faça adiante (afinal, ele está dormindo). O que dá para fazer é ficar por perto para garantir que ele não se machuque. Os especialistas recomendam nem mesmo falar com a criança ou pegá-la no colo, porque isso pode prolongar o episódio.

Em 15 ou 20 minutos, seu filho deve se acalmar sozinho e voltar a dormir. É uma situação que costuma ser desesperadora para os pais: ver a criança ali tão assustada e não poder fazer nada. Mas é melhor, dizem os especialistas, não tentar acordá-la. Console-se ao saber que pelo menos ele não vai lembrar de nada depois.


Há algo que eu possa fazer para evitar que o terror noturno aconteça?
Sim, há várias medidas que você pode tomar para diminuir a chance de seu filho sofrer dos terrores noturnos. Em primeiro lugar, veja se ele está dormindo o suficiente. Crianças que ficam cansadas demais têm mais tendência a passar por terrores noturnos. Para fazer com que ele durma mais, prolongue a soneca da tarde, deixe-o dormir um pouco mais de manhã ou então coloque-o na cama mais cedo à noite. E capriche no ritual da hora de dormir, para ajudá-lo a se acalmar.

Os terrores noturnos costumam acontecer na primeira metade da noite. Por isso, uma estratégia, se nada mais estiver funcionando, é dar uma leve acordada na criança de uma a duas horas depois de ela ter adormecido -- cerca de 15 minutos antes do horário em que as crises costumam acontecer. Com isso, o padrão de sono é alterado e há a possibilidade de o episódio de terror noturno ser evitado.

3 comentários:

Edi - Pronta Para Ser Mãe disse...

Nossa os pequeninos sofrem muito com isso né, meu sobrinho tb teve por um bom tempo, dá uma dó e a gente não sabe mais o que fazer para acalmálos.
Espero que esta fase passe logo amiga.

Beijão

MAMÃE DE GÊMEOS disse...

Ai tadinho!
Que passe logo!

sheR disse...

http://bebe.abril.com.br/materia/as-quatro-crises-do-crescimento-dos-bebes

ví esse artigo onde pode explicar o que o Tavinho ta passando, e espero que passe logo

Postar um comentário

volte sempre!!! :)